Os 3 Melhores exercícios para realizar na polia com o uso de cabos

Os 3 Melhores exercícios para realizar na polia com o uso de cabos

Os Exercícios na polia apresentam uns benefícios que não é possível obter nos pesos livres.

Em outros termos, quando o banco estiver sendo utilizado para fazer certos movimentos, você pode fazer mudanças com cabo sem peso na consciência (por não estar se exercitando com pesos livres).

E o melhor, você vai ter mais resultados por realizar isso.

01 Crucifixo no crossover

Crucifixo é um dos mais utilizados no treino de peito.

O exercício dispõe de uma abundante amplitude de movimento que torna o alongamento na parte inferior do movimento grande e, como o movimento é realizado com cargas, você tem bastante confiança para movimentar os ombros com segurança.

Além do mais, o crucifixo com halteres pode ser treinado utilizando vários ângulos diferentes, podendo ser feito no banco inclinado, reto e também no declinado.

Porém, ainda que a enorme popularidade desse treino, a alternativa com peso livre tem uma grande desigualdade: a força da gravidade.

No final do exercício, você alcança um bom alongamento do peito e tem que trabalhar bastante para levantar os pesos.

Mas você já viu que o movimento fica mais fácil à medida que você se aproxima da posição que começou, quando as mãos se encontram no topo?

Isto acontece porque a gravidade sempre funciona de cima para baixo e não para os lados, então você não necessita fazer muito esforço nessa posição.

Este atributo torna o treino bastante sujeito a lesões, principalmente quando acompanhado de um egocentrismo grande de quem está fazendo o movimento.

Entenda, que embora no início do movimento nenhuma força seja obrigatória, toda a carga na parte inferior será.

Porque praticar crucifixo no crossover

O crucifixo em pé no crossover é diretamente a mesma forma que com pesos livres, mas, neste caso em particular, ele é melhor em todos os quesitos.

O cabo assegura que a energia seja consistente durante todo o exercício.

Portanto, não interessa se você está no inicio, no meio ou no fim, a carga que você está utilizando na polia será a mesma durante todo movimento.

Isso também faz com que o exercício seja seguro para os ombros, já que na parte inferior você não precisa consumir repentinamente a força levantando tanto peso.

Outra boa vantagem da variante em pé é o fato de que os ombros se movem livremente e você não fica agarrado a um banco.

A posição incorreta causa muita dor no ombro para muitas pessoas, especialmente porque os ombros estão posicionados de forma errada.

Com movimentos livres e em pé, seu corpo pode se movimentar com mais naturalidade e, assim, evitar variações de movimentos incorretos.

02 Rosca direta na polia

A rosca direta proporciona uma ótima conveniência para sobrecarregar os músculos do bíceps.

Porém há uma alta desvantagem, fazer o exercício com a barra livre facilita muito o uso do corpo no movimento, de modo que muitas pessoas não treinam só o bíceps, mas ombros e lombar juntos.

Além disso, assim como acontece com o crucifixo, a gravidade não é tão parceira da rosca direta com barra.

No posicionamento mais baixo, movemos os braços para cima. Na posição superior, suas mãos ficam próximas do corpo.

No começo e no topo do exercício as articulações suportam a carga, enquanto o trajeto entre uma posição e outra é a parte mais complicada.

Durante este caminho, o que determina seus ganhos serão seu controle sobre a carga e quanto estímulo você dá.

Porque fazer a rosca usando cabos

Com os cabos, independente da carga e do movimento, a polia estará fazendo a mesma tensão no bíceps e vai fazer o músculo alvo trabalhar de forma mais regular.

Isto previne que você também tenha tensão máxima nos seus bíceps da parte superior e inferior do movimento.

Além disso, mesmo que você tente fazer impulsos para aumentar a carga, a polia em todas as situações consegue circular tão rápido quanto seu impulso.

Isso significa que você pode tentar aumentar a carga utilizando velocidade, mas a polia vai trabalhar na mesma gravidade e manterá a tensão no músculo.

A única maneira de burlar a polia é usando uma carga muito abaixo do que você é capaz de usar ou em um aparelho que não recebeu a devida manutenção.

03 Elevação lateral na polia

A elevação lateral é a artifício mais poderoso para treinar deltoides.

A grande parte de exercícios para peito dão grandes estímulos para o deltoide frontal crescer, porém quase nada para o deltoide lateral.

Enquanto a elevação lateral exercita a cabeça lateral acima de qualquer outra.

A cabeça lateral é precisamente a parte capaz de conceber a impressão de ombros largos.

O passo mais importante é estar realizando o exercício com frequência.

Mas quando se trata de aprimorar o treino e obter até a última gota de ganhos que um dia de treino, então a elevação lateral com halteres possui uns problemas.

Porque fazer elevação lateral usando cabos

O problema em usar pesos livres é o mesmo dos exercícios citados acima, você fica à refém da gravidade movimentando apenas de cima para baixo.

No caso da elevação lateral com halteres, isso quer dizer que na parte inferior do movimento quase não tem estímulos para os deltoides.

O estímulo acontece de forma pouco a pouco maior conforme elevamos a carga.

A primeira parte do movimento é executada principalmente pelo músculo supra espinhal, durante as cabeças estão descansando só entram em ação da metade para cima.

Devido ao estresse constante, o movimento fica pesado tanto na parte inferior quanto na parte superior e, e dependendo da distancia da polia, você pode regular melhor isso aos seus pontos fortes e fracos.

Outro ponto fraco da mudança usando halteres é que o treino facilmente pode se tornar uma elevação frontal disfarçada, especialmente em quem treina com o egocentrismo.

Quando tem muita carga ou você está ficando cansado, se você dobrar os braços pra frente, a cabeça frontal do deltoide invadira em ação e dominará o exercício.

Usando cabos você tem a possibilidade de eliminar a chance disso acontecer de forma definitiva.

Mix Receitas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *